Carta de um revoltado

Tudo o que eu fiz foi traduzir (da melhora maneira possível) o que o sujeito escreveu. Nenhuma das palavras são minhas. Ta aí uma pessoa com quem eu não gostaria de conversar por muito tempo.

Carta de um cidadão revoltado

Miami, FL, EUA.

Eu culpo toda a própria humanidade por isso. Eu não acho que a vida valha alguma coisa hoje em dia. As pessoas vivem para fazer dinheiro e fuder. Você vai à praia e tudo o que você vê são putas e playboys (Miami, FL, EUA). Você vai ao cinema e tudo o que você vê são putas e playboys. Garotas antando praticamente nuas e dando para qualquer playboy com músculus grandes e um carrão. Porra, até mesmo a garota que cresceu comigo terminou se tornando uma puta, saindo com caras diferentes todos os dias da semana. Já fazem 2 anos desde que eu falei com ela pela última vez – e eu gostava dela.

Para ser honesto, todo mundo que cresceu comigo se tornou playboy. Ano passado eu fui visitar alguns amigos de infância no Brasil. Quando eu cheguei lá, tudo o que eu vi foi um bando de playboyzinho me chamando de “nerd” porque eu não sou atlético e porque eu não gosto de fuder com putas. Eu não sei, talvez eu seja o errado, talvez todo mundo tem que ser putas e playboys. Em um mundo onde um vídeo de duas mulheres transando enquanto comem seus próprios dejetos se tornou mais famoso do que um vídeo de um cara dando abraços de graça – um dos mais belos atos de amor e carinho humano.

Na minha opnião a humanidade foi além dos seus limites. A humanidade está se degradando, todas as boas emoções estão evaporando, brevemente desaparecendo de vez. Amo agora é um ato egoísta de uma-noite-de-duração. Felicidade agora é ficar bêbado com os amigos, dizendo como foi que você “comeu” aquela “cachorra”. Afeição é ficar olhando uma garota na boate. COmpaixão é “chutar o traseiro” de alguém porque ele ficou olhando pra seus amigos por muito tempo para você e seus amigos. Eu poderia continuar falando muito mais, mas acho que já deu para entender.

É por isso que amei o que Eric Harris e Dylan Klebol fizeram no colégio Columbine. Antes de se matarem, eles levaram quantos playboys eles puderam. O mundo precisa de pessoas como eles: o mundo precisa se livrar de todas as maçãs podres. Mas já que isso não vai acontecer, deixe que as boas maçãs, as que ainda tem bom senso, sair enquanto a humanidade entra em completo caos para depois desaparecer.

(No resto do post a versão orignal em inglês)

__________________________________________________________

I blame it all on humanity itself. I don’t think life is worth anything nowadays. People live to make money and get laid. You go to the beach and all you see are whores and douchebags (Miami, FL, USA). You go out to the movies and all you see are whores and douchebags. Girls walking nearly naked and giving it to any douchebag with big muscles and a nice car. Hell, even the girl I grew up with – and liked – ended up a whore, going out with a different guy every day of the weekend. It has been 2 years since I last talked to her.

To be honest, everyone I grew up with became a douchebag. Last year I went to see some friends whom I grew up with in Brazil. When I get there all I see are a bunch of douchebags calling me “nerd” because I don’t look athletic and because I don’t like to hook up with whores. I don’t know, maybe I’m the one who is wrong, maybe people are supposed to be douchebags and whores. In a world where a video of two girls having sex while eating their own waste becomes much more famous then a video of a guy giving away free hughes – one of the most beautiful act of love and human-bonding.

In my opinion humanity has grown over its own limits. Humanity is now desintegrating, all the good emotions are evaporating, soon to dissapear forever. Love is now a selfish act of one-night-stand. Happyness now is getting drunk with friends, telling them how you “banged” that “bitch”. Affection is the staring down a girl at the club. Compassion is “kicking” someone’s ass because he looked too long at your buddy’s night-partner. I could go on for a lot more, but I think you get it.

This is why I loved what Eric Harris and Dylan Klebold did at Columbine High School. Before killing themselves, they took as many “douchebags” as they could. The world needs more people like them: the world needs to get rid of all the bad apples. But since this won’t happen, let the good apples, the ones with good sense in mind, leave while humanity grows into total chaos and then, let humans be no more.

2 respostas para Carta de um revoltado

  1. Gthavo disse:

    Medo :X

  2. jeh disse:

    Se eu dizer q concordo posso ser preso? – Eu concordo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: